Por que as pessoas pensam em suicídio?

Por que as pessoas pensam em suicídio?

“Quem quer se matar não quer terminar com a vida; quer acabar com a dor”. Frase de: Paula Fontenelle, jornalista, psicanalista, escritora e autora do blog Prevenção Suicídio.

Foto de Maranatha Pizarras via Unsplash

No Setembro Amarelo, convidamos a todos para pensar sobre um tema tão delicado de se abordar que é o suicídio. De acordo com a OMS, Organização Mundial de Saúde, no Brasil, a cada 100 mil pessoas, 6 se matam todo o ano. Parece pouco? Estima-se que a cada suicídio realizado, existem pelo menos outras 20 que tentaram, mas não conseguiram concluir o ato.

Diante de estatísticas preocupantes como essas é que precisamos debater mais sobre o tema, trazer mais o assunto para a sociedade e quebrar esse tabu que envolve um ato de desamparo e desespero.

Mas então, por que as pessoas pensam em se matar?

A resposta para essa pergunta possui muitas possibilidades, pois cada ser humano encara a vida de um jeito. Alguns profissionais da área da saúde mental acreditam que todos nós já pensamos ou iremos pensar no assunto. Se não for em suicídio, poderia ser o desejo de morrer por outras causas para escapar de algum sofrimento momentâneo. E aqui é um ponto importante a ser observado.

Há casos onde a pessoa está vivendo alguma situação muito dolorida, seja com problemas familiares, desemprego ou até mesmo algum tipo de abuso, e diante disso, ela não cria esperanças de mudanças. Nesses casos, a pessoa não vê outro fim para sua dor que não seja acabar com sua vida.

Em outros casos, a pessoa pode ter passado pelos problemas acima, ou não, e estar enfrentando um episódio depressivo o que faz com que a interpretação que tem sobre seus problemas esteja distorcida levando a mesma a enxergar a morte como única solução.

Ambos os casos são igualmente sérios e levam a mesma conclusão: a mente, equivocadamente, nos leva a crer que a morte seria a única solução.

Foto de Sasha Freemind via Unsplash

Para pacientes com transtornos mentais, o acompanhamento profissional com psiquiatra e psicólogo irá tratar o quadro para que seja possível que a pessoa entenda que o que ela está passando possui uma solução e que é possível pensar no futuro de sua vida de forma mais positiva.

O mesmo vale para os casos de pessoas que estao vivendo uma situação de dor e, por conta disso, podem desenvolver ou não algum transtorno mental levando-o a pensamentos suicidas. Conversar com um amigo ajuda muito a trabalhar o sentimento de desamparo que a pessoa possa estar sentindo, mas não exclui o acompanhamento de profissionais da área da saúde mental para auxiliar da melhor forma a lidar com a fase de dor e ajudar a sair dela.

Todos correm o risco de em algum momento em suas vidas ter pensamentos suicidas de modo geral, apesar do desejo de morrer não ser natural do nosso instinto humano. Por isso, ao menor sinal desses pensamentos, é valioso que busque por profissionais para um tratamento adequado.

CVV – Centro de Valorização a Vida é uma ong que dá suporte para pessoas com pensamentos suicidas. Você pode buscar ajuda entrando em contato através do telefone 188 ou 141 (estados de BA, MA, PA e PR) ou acessando o site. O atendimento é gratuito e anônimo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *